sábado, 2 de julho de 2011

Resenha: Para Sempre

Eu queria muito fazer um post sobre "livros para férias" ou uma lista de "desejos", mas estou com muita preguiça e terei que adiar isso #cry. O desejo para fazer isso veio com minha liberdad... Que dizer, com minhas férias que começaram hoje #party


Como eu não estou com essa disposição, de fazer a listinha, decidi fazer a resenha de "Para Sempre". Confesso que quase esqueci que eu tinha esse livro, foi uma surpresa quando o encontrei na minha estante. Como eu não lembrava mais nada da historia eu fui lê-lo novamente.


Eu sabia que o livro é de romance, está na cara, mas só não tinha imaginado que era nessas proporções! Eu fiquei o livro todo comparando o mocinho, Damen, com o Edward, de Crepúsculo, e não achei muitas diferenças. 


Aviso: Comparar eles não foi um ato voluntario, eu só li poucos capítulos e boom, Edward não saiu da minha cabeça. Só que a principal, Ever, tem aspectos para chamar a atenção do Damen (o "príncipe encantado" do livro), já  a Bella... Não.


Ever Bloom era a típica adolescente estadunidense que poderia ser considerada "fútil" e "perfeitinha" demais, só que ela perdeu tudo depois de um acidente de carro. Seus pais e sua irmã morreram e por algum "milagre" #cofcof ela sobreviveu. Não tendo com quem ficar, ela vai morar com sua tia Sabine, em outra cidade. 


Depois de acordar no hospital ela percebe que pode ver uma coisa colorida envolvendo as pessoas, algo chamado "aura". Além dessa nova capacidade ela pode falar com sua irmã morta, ler pensamentos e conhecer a vida toda de um indivíduo com um simples toque. 


Para tentar evitar tantas coisas "penetrando" em sua mente, ela começa a ir para sua nova escola com um Ipod cheio de musicas "bem pesadas" e começa a usar moletons com capuz. Ever não consegue mais suportar ser diferente, ela só queria sua vida de "normal" novamente. 


Mas tudo muda quando um novato, chamado Damen, entra na escola. Quando ela está perto dele os pensamentos dos outros param de aparecer em sua mente. Como seja não fosse esquisito isso para ela, Ever não consegue enxergar a aura dele... E logo, ela se sente na obrigação de descobrir o porque disso!





domingo, 26 de junho de 2011

Resenha: Sorriso de Vampiro

Eu estava tentando passar longe de livros de vampiros, por isso fiz uma aposta comigo mesma: Eu não iria comprar livros de vampiros até o meio do ano. Mas foi impossível fazer isso, ainda mais quando me deparei com um livro de vampiros escrito por uma brasileira (na verdade me deparei com dois, mas achei o outro bem clichê L). Logo coloquei “Como se livrar de um Vampiro apaixonado” e “Sorriso de Vampiro” na minha sacola.

Com essa compra ganhei duas coisas: Miséria ( #drama) e uma leitura sensacional.

Sorriso de vampiro é um livro com escrita bem simples. Os parágrafos são curtos e divertidos, repletos de ironias e zoações que Jéssica, a principal, faz com algumas situações e pessoas. Esse é o segundo livro da autora, o primeiro já foi traduzido para o inglês.

Sabe aquelas pessoas que não foram feitas para uma profissão? Bem, eu diria que Jéssica é uma dessas pessoas. Logo de cara você perceber que ela não foi feita para seguir a mesma profissão que seus queridos pais. Mas graças a um incentivo ($) da organização, que seus pais trabalham, ela aceita a missão.

Assim, Jéssica tem que ir para universidade, novamente, para poder cumprir a tarefa dada: Exterminar um vampiro novato chamado Erick (acho que é esse o nome, não lembro direito õ.õ). 


Jéssica nunca tinha acreditado realmente em seus pais. Eu poderia dizer que ela só queria mostrar que eles estavam loucos e precisavam de uma terapia URGENTEMENTE. Mas tudo o que acontece lá mostra que seus pais estavam mais que certos e que se meter com vampiros é muito mais perigoso e confuso do que ela já havia visto em livros e séries. 


Sinopse: "Jéssica tinha uma vida simples de secretária, até descobrir que seus pais – um tranquilo dentista e uma calma professora de ensino médio – eram na verdade caçadores de vampiros. Depois de ser chantageada por eles com dinheiro e para seguir a tradição da família, acaba sendo obrigada a viajar para Pensilvânia para provar de uma vez por todas que vampiros não existem e que seus pais precisam de terapia. Inscreve-se em uma universidade onde o suposto vampiro atua e é obrigada a passar por adolescente. Faz amigos estranhos, conhecidos por otakus, e é perseguida por líderes de torcida, que é uma das maldições que carrega – arrumar encrenca com qualquer um que seja popular, mesmo sem querer. Embora não acreditando, acaba por começar a cumprir sua obrigação, seguindo um rapaz que só pode ser vampiro – pálido, lindo, só sai à noite e tem cara de que usa muito delineador."

Não esqueça de comentar!

sábado, 25 de junho de 2011

Resenha: O Ladrão de Raios

Nunca é tarde para fazer uma resenha, ainda mais quando você está sem nenhum livro para ler  e ama essa serie de livros, Percy jackson e os Olimpianos.


AVISO - SÉRIE DE LIVROS VICIANTE


Não estou brincando, se você lê o primeiro livro você ficara extremamente viciado e não suportará ficar sem ler as continuações. 


Quando eu decidir que iria ler esse livro eu tinha acabado de passar por um decepção gigantesca: A continuação de um livro que eu havia gostado era totalmente diferente e fazia você odiar tudo que lembrava aquela bendita historia. Então posso dizer que O Ladrão de Raios não poderia ter chegado em melhor hora. 


Antes de começar sua leitura saiba que a narrativa é um pouco infantil e a adaptação que ele fez da mitologia grega ganhou alguns novos... Aspectos bem diferentes dos já conhecidos (alguns me estressaram, confesso). Mas nada que estrague o livro.


Percy é um semi-deus, mas só descobre isso quando tem 12 anos. Como sempre, ele estava para ser expulso de outra escola, já que ele parece ser um imã para confusões. mas algo de estranho acontece com ele e ele descobre, de uma maneira não muito agradável, que os deuses, da mitologia grega, ainda existem e andam paquerando e procriando pelo mundo. 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Resenha: Marcada

Não sou muito fã desse livro. Além de não ter gostado muito da historia, eu não me identifiquei muito com a principal (para não usar outro termo), mas ainda assim achei bem interessante a "adaptação" que elas fizeram com os vampiros. Foi bem criativo, admito, mesmo ainda preferindo os vampiros mais "tradicionais". 

Esse foi um dos livros que mais emprestei para minhas amigas. Pensei que nenhuma delas iriam gostar dele, mas me enganei, ele foi bem aceito por todas e logo me perguntaram se eu tinha a continuação. Então decidi ler novamente. Dessa vez fiz questão de ler o livro bem devagar para poder ver o que ele tinha demais. E aqui minha conclusão:

O livro conta a historia da Zoey, uma típica adolescente estadunidense que "quase-namora" um jogador de futebol americano chamado Heath. Logo ela é "marcada" para se tornar uma vampira, após um rastreador ter ido procurá-la em sua escola. 

Logo ela vai para a “Morada da Noite”, local onde todos que são marcados vão para poderem se preparar para sua transformação. Mas nem todos suportam passar por isso, alguns morrem durante o processo, e esse é um dos obstáculos que Zoey terá que passar.

Situações um pouco inesperadas e suspense são o que não faltam nesse livro. Você nunca deixará de se pergunta o que lhe espera em cada pagina.    


Sinopse: No primeiro volume, Marcada, Zoey Redbird, uma garota de 16 anos, acaba de receber uma marca que vai transformar a sua vida por completo. Zoey terá que se afastar de seus amigos e de tudo aquilo que fazia parte da sua vida até então. A menina vai se transformar em vampira e usufruir de poderes que ela nem imaginava possuir. Mas para isso 
ela precisa suportar o difícil período de transformação, caso contrário morrerá.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Book Blogger Hop

Oi pessoal! Hoje eu estava passeando entre meus parceiros e acabei achando um post muito legal no Murphy's Library. É d emeu interesse e pode ser o de alguém daqui também, então vou postar aqui:

"É fato que a cada dia surgem mais e mais blogs de livros no Brasil e tem muito blogueiro bom por aí que não é conhecido. Inspiradas pelo Book Blogger Hop que a Jennifer criou no Crazy For Books, e do qual participamos na versão em inglês do site, nós decidimos montar uma versão brasileira. A ideia é mostrar a diversidade de blogs literários que temos no Brasil—e conhecer um pouquinho mais dos blogueiros também."
Bem legal, não é? Então decidi participar, por isso e outro motivo estou postando isso aqui ( o outro motivo seria para mostrar isso para os que acessam o blogger!). Então vou começar logo a responder a pergunta!
"Vocês são egoístas com seus livros? Emprestam pra quem pedir? Não emprestam de jeito nenhum?"
R: Eu sou bastante egoísta com meus livros e não empresto para todo mundo que pede, só para quem eu acho que possa ter responsabilidade de cuidar deles para que possam me devolver em bom estado! Alguns são bem difíceis eu emprestar, mas eu ainda empresto, depois de pensar varias e varias vezes nisso!  
                                            

sábado, 4 de junho de 2011

Piratas do Caribe, Navegando em Águas Desconhecidas

Como prometido, vim fazer a matéria sobre o filme “Piratas do Caribe, Navegando em Águas Desconhecidas”. Bem que eu já poderia começar dizendo algo como: “o filme foi algo surpreendente, de tirar o fôlego”. Mas essa aventura do Jack Sparrow merece muita mais atenção e comentários dignos de suas “maluquices”.

Esse filme, diferente dos outros dessa franquia, teve um roteiro muito simples e de fácil entendimento, fazendo com o público aproveite melhor as “loucuras” do Capitão Jack Sparrow ,no qual não foram poucas ( para nossa querida felicidade *-*).

Outro ponto novo no roteiro foi a troca de alguns personagens (já foram tarde U-U) e a vinda de uma nova “mocinha” ( my dear Angélica), que só trouxeram melhora para o filme. Digamos que os personagens deixados para trás só serviam para complicar a historia. No primeiro filme ate que eles eram legais, mas perderam a graça depois do segundo filme (não os suportava mais). Angelica só serviu para deixar o filme mais engraçado e emocionante, ela e o Jack Sparrow fazem uma dupla sensacional!

Se não quiser spoiler não continue!

A sereia, Serena, mesmo com poucas falas marcou o filme com um pequeno, lindo e fofo romance com um cristão (morri com isso *-*). Esse romance teve pouco espaço, mas foi o necessário e ideal, mais desse romance iria estragar o filme (Just saying U-U).

Outro ponto bom do filme foi a aparição do pai do Jack Sparrow ( confesso que mal o vi direito T-T), que deu um animo em todos que assistiam ( não me pergunte o porque ‘-‘). Ele faz jus ao ditado “Tal pai, tal filho” e “cara de um, fucinho de outro”. Poucas falas, mas falas divertidas que não foram desperdiçadas.

Agora vou calar a boca, mas antes.... Os espanhóis arrasaram!  E é assim que termino essa minha matéria!


domingo, 29 de maio de 2011

Lonely Hearts Club

Achei um pouco clichê a sinopse, já que pensei que era mais uma historia de uma garota magoada se tornando popular do noite para o dia. Mas ate que não é... Não mesmo! Vale muito apenas ler esse livro, não ligue para sinopse, apenas leia!

A protagonista desse livro é a senhorita Penny Lane Bloom - que pegou seu namorado, idiota, no flagra com outra garota . Qualquer garota iria ficar decepcionada e magoada , perguntando-se como isso pode ter acontecido com ela. Mas adivinhem, Penny não fez isso, ela sabe que os garotos são seres egoístas ( e que ainda são pequenas, e idiotas, crias do demônio!), então decidiu criar um clube para garotas que não precisam de namorados para ficarem alegres, o Lonely-Hearts Club!

O clube deu tão certo que aumentou a popularidade da nossa querida Penny, fazendo com que varias garotas se juntem pela mesma causa: Ficar sem namorar as pequenas crias do demônio ate a formatura! Mas será que todas as garotas conseguirão seguir esse ideal? Acho que não, já que a própria Penny se apaixona novamente... E então, o que será que vai acontecer com o clube?
               
Agora não posso dizer mais nada, só que o livro é ótimo e que merecesse toda atenção! Então para quem decidiu ler eu desejo uma boa leitura, se divirta com as citações de beatles e com as mensagens lindas que  o livro oferece para você!


Sinopse:Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionaram uma garota - John, Paul, George e Ringo.

E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club - o lugar certo para a mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos.

O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí para elas.

Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será realmente que nenhum carinha vale a pena?